PT

Reflexões sobre o Horizonte

I.  O Horizonte em quanto tal não existe.

II.  O Horizonte é o aparente contato entre duas realidades: 1) a nossa; 2) a outra.

III.  O Horizonte é o lugar inalcançável da eternidade.

IV.  O Horizonte é o reluzir do infinito.

V.  O Horizonte é a linha perfeita de Euclides: puro comprimento, sem espessura.

VI.  O Horizonte revela-se já em movimento de fuga.

VII.  O Horizonte é a porta (não a janela) para ver-se a si mesmo; um giro de 360°. Implica ver-se a si mesmo.

VIII.  O Horizonte é a coincidência do percurso do perecimento humano com o movimento de rotação da Terra.

IX.  O Horizonte é a negação do estático: vida a partir do movimento, superação do zero absoluto de Kelvin.

X.  O Horizonte é o projeto de vida do homem.

 

Projeções

O Homem vive no Horizonte

Busca infinita de uma realidade inalcançável
e de uma transcendência inexistente

O Homem projeta-se no Horizonte

Por isso o fascínio ancestral pelo mar
Sempre que desenhamos uma linha
desenhamos um horizonte
desenhamos nossa própria vida
e o projeto que somos

Negação
Movimento
Vida

A ordem dos fatos é inversa
O Horizonte implica a forma da Terra

Ínfimo
Infinito
Incomensurável
Inexistente

 

Via ArchDaily Brasil

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s